Sexta-feira, 30 de Novembro de 2007

Plataforma:

 

Já era altura de falar um pouco sobre esta ferramenta…
… tendo em conta que já a utilizamos há tempo considerável!
 
Para além do uso dos blogs que a turma, incluindo a professora, criou como suporte à construção de portefólios digitais, a professora comunicou-nos que seria igualmente interessante trabalharmos através do moodle. Perguntam então vocês, assim como perguntei a mim mesma quando recebi tal notícia, o que é o MOODLE?
O moodle – Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment – é uma plataforma de comunicação onde todos os utilizadores podem interagir à distância.  
Sei hoje que, para além de ser utilizado por muitas escolas, o moodle é também aproveitado por outras instituições de ensino, como universidades e centros de formação.
 
Do meu ponto de vista, este sistema só traz vantagens, tanto para os professores como para os alunos. Os professores podem, a qualquer hora, armazenar na plataforma documentos, como por exemplo fichas de trabalho e material formativo; podem criar fóruns, glossários, wiki’s e receberem os trabalhos dos alunos. Estes, por sua vez, podem, também a qualquer hora, depositar na plataforma os seus trabalhos, consultar e/ou fazer download dos ficheiros disponibilizados pelo professor e pelos restantes colegas da turma.
 
De um modo geral, toda a turma está a gostar de trabalhar com esta ferramenta em Educação e Multimédia pois trata-se, no fundo, de um espaço onde podemos partilhar conhecimentos, aprendizagens e experiências de forma mais eficaz do que através dos blogs.
 
Já comentamos, entre todas, o facto de no futuro, como professoras de Matemática, se nos derem essa possibilidade, virmos a utilizar o moodle como um sistema de apoio ao processo ensino-aprendizagem. Desta forma, os alunos podem desenvolver melhores hábitos de trabalho e estudo, autonomia e responsabilidade.
 
É claro que, para se verem resultados, é necessário grande empenho e dedicação por parte de professores e alunos. Na minha opinião, penso que os professores estarão sempre dispostos a dar o seu melhor mas, fica a questão no ar, o que poderemos nós fazer perante os nossos futuros alunos que poderão não adoptar o mesmo comportamento?
 
tags:
publicado por mariana às 19:06

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 26 de Novembro de 2007

Integração Curricular das TIC

 

Para percebermos em que consiste a integração curricular das TIC (Tecnologias da Informação e da Comunicação) no ensino, é necessário, antes de mais, definirmos os conceitos: “integração” e “currículo”. Integrar significa unir partes a um todo e currículo é tudo o que se aprende, desde o que se considera essencial os alunos estudarem (e que está previamente planificado) até às aprendizagens que não estão contempladas no currículo oficial. Desta forma, integrar curricularmente as TIC consiste em torná-las parte do currículo articulando-as com as outras componentes do mesmo.

Como futura professora de Matemática, uma das minhas prioridades será integrar as TIC na planificação das minhas aulas para que o seu uso responda às necessidades educativas. Assim, os alunos tornar-se-ão cada vez mais autónomos (servindo-se, por exemplo, da plataforma Moodle); sentir-se-ão estimulados ao utilizarem vários programas matemáticos (tais como o Mathematica, o Graphmat e o Sketchpad) que ajudam a compreender melhor determinados conceitos e a relacioná-los com o quotidiano; …

Em suma, a integração das TIC no processo ensino-aprendizagem só é vantajosa se estas estiverem realmente integradas no currículo. Por outras palavras, não basta utilizar as novas tecnologias sem qualquer propósito curricular claro, o importante é estas funcionarem como ferramentas para estimular e/ou melhorar a aprendizagem. 

 Esta foi uma pequena reflexão sobre o texto de J. H. Sánchez que se intitula "Integración Curricular de las TIC's: Conceptos e Ideas".

 

 

tags:
publicado por mariana às 22:22

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 24 de Novembro de 2007

As TIC no Ensino não Superior

sinto-me:
tags:
publicado por mariana às 18:58

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

A Evolução Histórica da Internet

 

Tendo como base os filmes “EPIC 2015” (disponível no YouTube) e “Web 2.0” (disponível no TeacherTube), a professora propôs a elaboração de um trabalho de grupo sobre a Evolução da Internet. Para tal, utilizamos o software Windows Movie Maker. Como nunca tinha utilizado esta ferramenta, senti a necessidade de saber mais sobre ela. Assim, depois de realizar algumas pesquisas na Internet, concluí que, como o próprio nome indica, se trata de um programa criador de filmes do Windows. Ou seja, o Windows Movie Maker permite-nos fazer, editar e incrementar vídeos com imagens, títulos, subtítulos cujas apresentações podem ser acompanhadas por som e efeitos de transição. Todos estes vídeos podem ser compartilhados através de sites, e-mail, CD’s e DVD’s. Inicialmente, pareceu-me uma ferramenta de trabalho um pouco complicada mas, depois de alguma prática, percebi logo o seu funcionamento. Compreendi também o quão útil ela poderá ser na minha futura profissão, servindo, por exemplo, para cativar o interesse dos meus alunos pela Matemática. Os leitores deste post que estejam interessados nesta ferramenta podem fazer o seu download grátis no seguinte URL: http://portuguese.eazel.com/lv/group/view/kl36230/Windows_Movie_Maker.htm.

O vídeo que acima apresento é o resultado de um trabalho conjunto. Com ele, fiquei a conhecer mais pormenorizadamente como surgiu a Internet, como esta evoluiu até aos dias de hoje a uma velocidade alucinante e qual a sua influência/contributo no nosso dia-a-dia.              

A ideia principal da Web 2.0 é tornar o ambiente on-line mais dinâmico onde os próprios utilizadores possam disponibilizar, organizar e editar qualquer tipo de informação (ex: Wikipedia).

 

sinto-me:
tags:
publicado por mariana às 18:55

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

O que é um Portefólio de Aprendizagem?


Um portefólio de aprendizagem é uma colecção de trabalhos terminados  e também de trabalhos  em desenvolvimento cujo conteúdo é determinado pelo aluno, após negociação com o professor. No portefólio deverá igualmente constar as reflexões do aluno sobre as suas produções.
A elaboração de um portefólio de aprendizagem visa:
  • co-responsabilizar os alunos pela sua aprendizagem;
  • avaliar a prossecução dos objectivos do currículo, durante um ou mais anos, com base em diversos desempenhos;
  • a avaliação formativa, formadora e sumativa.
Os portefólios de aprendizagem são úteis pois, por exemplo, auxiliam o aluno a tomar consciência das suas aprendizagens e a geri-las mais eficazmente; ajudam o aluno a fixar os seus objectivos pessoais de aprendizagem e a reflectir sobre o seu percurso escolar; ajudam o professor a conhecer melhor o aluno e as suas necessidades e/ou dificuldades.
sinto-me:
publicado por mariana às 18:30

link do post | comentar | favorito

.Sobre mim

.Relógio

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Pesquisar neste blog

 

.Visitantes

contador
contador

.Posts recentes

. Pod Cast - "Poema de Mate...

. 27.º POST: Para Concluir....

. Avaliação dos Professores

. A pensar na entrada para ...

. Ingresso na Carreira Doce...

. Plano Tecnológico da Educ...

. DADUS: o que é?

. Apresentação do Plano tec...

. Nativos e Imigrantes Digi...

. Matemática em todo o lado...

.tags

. avaliação(1)

. blogues(2)

. carreira docente(2)

. educação(8)

. imigrantes digitais(1)

. informática(1)

. internet(4)

. matemática(2)

. moodle(1)

. natal(1)

. nativos digitais(1)

. plano tecnológico(2)

. portefólio(1)

. professores(1)

. second life(1)

. segurança(2)

. tic(6)

. todas as tags

.Arquivos

. Junho 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.Links